domingo, Abril 13, 2014

breve...


A expectativa por um encontro entre o leitor e uma verdade torna-se ideal no momento em que, olhando para trás, tem o privilégio de admirar todo o caminho. As palavras que, aqui, me proponho a apresentar são, se não mais, passagens de leituras que faço de partes do mundo ao longo de um período de tempo. As pegadas de escrita são tentativas de um plural de verdade, de procura por uma serenidade interior no confronto de perspectivas entre os lugares que o ‘eu’ assume nas suas múltiplas acções. Os textos, colectânea do blog pessoal com o mesmo nome, em http://momentosperdidos.blogspot.com, suspiram, agora, pelo toque na textura do papel. 

São momentos de reflexão. De desabafo urgente. De um exigir melhor no dia de amanhã. Alguns assuntos repetem-se como o ponteiro que navega duas vezes no mesmo acordar. Não se sintam pressionados. Apenas experimentem mudar o ângulo de visão. Ver para lá do que é palpável, do que é igual. Será lá onde encontrarão a vossa verdade…